obrigada pelo frio na barriga

Pensei em te escrever no voo ou já lá em terras Australianas, mas se você quer saber bem a verdade, esta viagem começou muito, mas muito antes das milhares de horas de voo que ainda estão por vir.

Eu, já conhecida pelas minhas chegadas e partidas, vinha reclamando há um tempo de um vazio que persistia em não ir embora. Minha cabeça borbulhava ideias, planos, vontades… cheguei a colocar no papel inclusive muitas delas.

Pesquisei preço, vi fornecedor, marquei reunião, saí do emprego… mas poxa, não era isso, não ainda. Tudo que eu pensava, por fim, era quanta vida eu ia deixar de viver para estar ali, ancorada em alguma cidade. Eu sei que abrir um negócio não significa que eu terei de ficar ali para sempre, mas eu não sou de fazer as coisas pela metade, nunca fui, se eu estou ali, tenha a certeza que estou de corpo e alma naquilo, é como dizem: eu mergulho de cabeça mesmo. (Como ia dizendo) Toda vez que por fim eu pensava, é isso, me faltava alguma coisa, até que finalmente entendi: me faltava o frio na barriga, poxa, como eu precisava desse frio na barriga. Longe de mim dizer aqui que estabilidade não é importante, eu que religiosamente guardo todo mês a mesma quantia no banco há mais de 10 anos, imagine. Apenas me permiti ser eu, assim, sem medidas, resolvi não ser o que esperam de mim e foi nesse dia que a minha viagem para a Austrália começou. Começou nas longas conversas com a minha mãe, que morre de medo de que a Austrália me conquiste e eu deixe de lado o meu bom e velho café quentinho. Começou quando parei dias e dias fazendo o comparativo inevitável entre a Califórnia e Austrália e bati o martelo, deixando de lado, ao menos por esse momento aquela vontadinha que ainda falava no meu coração dizendo, vai é lá. Gold Coast falou mais alto, era tudo novo, novinho em folha, era tanta vida para viver que não me aguentei, eu fui (eu vou) . Naquela quinta-feira de março parte do meu coração foi para lá. A outra, ansiosa, espera o dia do voo e oscila entre esse desejo imenso de ir e a saudade que eu sei que vou sentir do que fica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s