a primeira vez a gente nunca esquece

DSC_0073

prefiro dizer que eu sempre preciso da sensação da primeira vez, sempre.

como essa semana meu coração esta vibrando chegadas e partidas, o tema não poderia ser diferente.

Quem me vê hoje em dia falando de viagens (e viagens longas) não imagina que a minha primeira vez possa ter sido traumática, a senhora sabe, ô se sabe.

Há exatos 3 anos, mais precisamente fevereiro de 2013 eu embarcava pela primeira vez para fora do alcance de casa. Demorei séculos para criar coragem e de última hora, mudei o roteiro de NY, que era meu destino dos sonhos para Londres e sinceramente, eu não sei nem lhe explicar o porquê.

Malas prontas embarquei para o que seria a primavera dos londrinos, o que, segundo minhas pesquisas variaria numa média de 12 a 15 graus.

Vou pular o chororo do aeroporto, se desta vez eu sai em prantos imagine a primeira e para te dizer bem a verdade, não sei se haverá alguma partida sem choro, quem sabe.

O voo demorou menos que o previsto e cheguei exatamente duas hras antes no local que seria minha casa pelos próximos dois meses. Me lembro como se fosse ontem, vestia uma jacketa nude, calça jeans e bota e definitivamente não estava preparada para aguentar os seis graus negativos que me aguardavam fora do aeroporto, logo, quando cheguei, toquei a campainha quase desesperada esperando que pelo amor de deus aquele lugar fosse aquecido.

Escutei os passinhos (nem tão inhos assim) vindo de longe e um homem grande- leia se grande com ênfase – abriu a porta vestindo aqueles macacõezinhos de pijamas. Por favor, feche os olhos e imagine. Me olhou de cima abaixo com aquela cara de poucos amigos e gritou algumas palavras que em inglês mal sei replicar agora, mas que com toda certeza não eram muito cordiais, me colocou sentada numa salinha pelas próximas duas hras, horário qual eu deveria ter chego e foi embora, me deixando ali, eu e meus pensamentos.

Ao primeiro sinal de wii fii eu pensei em voltar, pedi socorro, eu não queria estar ali sozinha.

Pela primeira vez eu pedi para voltar, pela primeira vez eu fui forte suficiente para ficar.

[Calma! Ainda tem mais de Londres para vir por ai]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s