A arte de se reinventar

 

Nati

Engraçado, sempre li e ouvi muito sobre se conhecer quando a gente mora fora. Eu mesma, já falei isso algumas tantas vezes, mas se for parar bem para pensar, ando me conhecendo a cada dia, eu não sou mais a mesma.

Ando tendo de reinventar meus hábitos e mais do que isso, reconhece-los a cada dia para que, daqui em diante, me façam melhor.

Já não ligo mais chorando como fazia da primeira vez que fui embora, não porque esteja doendo menos, longe disso, mas porque descobri que a resposta não esta lá, esta aqui.

Me sinto ainda mais intensa – se é que isso é possível – em contrapartida, mais racional.

Venho aprendendo a cada dia a arte de respirar e seguir e frente, é isso.

Estou aproveitando o melhor de mim e buscando em cada um o melhor de si.

Sempre digo que tenho sorte, de uma forma ou de outra, sempre vai lá Deus e coloca alguém no meu caminho que faz com que as coisas tomem sentido e sigam. Já falhei demais com gente que valia a pena, sorte (mais uma vez) que ainda tenho a oportunidade de tê-las comigo e me reinventar e de redescobri-las.

Me pego pensando nas minhas amigas, nos seus medos e o que posso, eu, ainda que nem sempre ali: parar, pensar e estar presente. Sinto o maior orgulho em poder ver de perto o quanto mudaram e às vezes – ainda naquele velho hábito de olhar para trás – me pergunto se eu fiz tudo que podia.

Olho para frente, pego o celular e pergunto como estão, é isso que importa afinal, o que eu faço agora, nesse minuto.

Sabe, tenho uma amiga de infância, dessas que a gente enche a boca para dizer que não lembra de ter tido uma vida sem? Pois é. Ela foi sempre mais quietinha, mais calada, mais na dela. Talvez essa balança tenha feito com que estivéssemos aqui hoje. Quem sabe né? Ando aprendendo a reconhece-la e quanto mais o faço, mais perto a sinto de mim. Não nos parecemos, não temos os mesmo hábitos, eu não sabia ouvi-la, meu amor por ela me ensinou a ouvir.

Deixar ela se apresentar para mim me fez perceber o quanto eu precisava a deixar falar, mais do que isso, a dar atenção a cada palavra.

As novas palavras que estão por vir espero que me tornem ainda melhores. Também quero que ela tenha orgulho de mim.

Fica com ciúmes não vó, meu amor por ti ainda é incondicional e minha saudade, essa então nem se fala.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s