Coração em manutenção, gentileza voltar mais tarde.

coracao-quebrado

Essa história de que nada melhor que um novo amor para curar um antigo… alguém me explica, quem inventou isso?

– Mãe acabou o amor, traz mais um da padaria por favor? Não acredito em amores que curam, e para ser sincera, nem em amores que acabam.

O amor não acaba, o amor não morre, a gente acaba, a gente morre e por fim,  nasce, (re)nasce. É como se em algum momento parte de nós deixasse de existir e a partir daí, você renasce enfim, pronto para viver um amor novinho em folha, não por ele ou ela ser diferente, mas porque você, você não é mais o mesmo.

Isso talvez explique as relações que voltem como se nunca estivessem existido, ou ainda, os que terminam sem nem ao menos parecerem ter começado.

Hoje eu nasci, esta manhã mal me reconheceram na rua, pediram licença, deixei passar.

 

[Imagem ilustrativa]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s