Eu não sei dizer de onde sou

 

sorrisos

E se é verdade que casa é onde seu coração esta, meu senhor, as coisas se tornam ainda piores. Cada despedida deixou um pouquinho de mim e levou um pouquinho deles.

Há 10 anos atrás, mal poderia mensurar o tanto de moradas e o quão diferentes seriam. Conheci mais de mim com eles do que em anos morando sozinha. Ando pela casa ouvindo e pensando em cada detalhezinho de vocês, no jeito de arrumar a louça ou não arrumar, de chegar tarde, de dormir cedo, das comidas, das mais variadas. Morar fora passou a ser pré-requisito para entender esse turbilhão que se passa aqui dentro.

A intensidade dos abraços. Ah! Nem essa é mais a mesma, me dão sensação de colo de mãe.

Corre, chega mais, senta pertinho de mim.

Não seja pouco, não seja irredutível, não fale demais – por favor –  não interrompa. Exagero aqui, só de amor. Chega mais, exagere.

“Preparo pro café ou para a vida?!”

Não importa, vá, mas volte, volte sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s